Newsletter

© 2023 por Cidade dos Cuidados. 

  • Siga-nos no Facebook
  • Ana Margarida Matos

Cuidar de um familiar – dicas para facilitar a tarefa

Cuidar de um familiar tem tanto de gratificante como de desafiante.



Enquanto cuidador familiar de um pai, filho, cônjuge ou outro ente querido, provavelmente enfrentará uma série de novas responsabilidades, muitas das quais não são familiares e que podem parecer verdadeiramente intimidadoras. Às vezes, poderá sentir-se oprimido e sozinho. Mas apesar dos novos desafios, cuidar também pode ser gratificante. E há alguns aspetos que deve ter em conta para tornar o processo de cuidar mais fácil, menos complicado e mais agradável para si a para a pessoa de quem cuida.


Vai começar a cuidar de um familiar?


· Aprenda o máximo que puder sobre a doença ou deficiência do seu familiar e sobre como ser um cuidador;

· Procure outros cuidadores, pois ajuda saber que não está sozinho;

· Confie nos seus instintos. Lembre-se que conhece bem a pessoa de quem cuida, não querendo com isto dizer que deve ignorar o que os médicos e especialistas dizem, mas deve ouvir a sua intuição, também;

· Incentive a independência da pessoa de quem cuida. Cuidar não significa fazer tudo para a outra pessoa, pois se houver possibilidade de alguma independência, deve valorizá-la;

· Conheça os seus limites e seja realista sobre quanto do seu tempo pode mesmo dar.




Dicas para facilitar o trabalho do cuidador

1 – Aceite os seus sentimentos


Cuidar de alguém pode desencadear uma série de emoções difíceis, incluindo raiva, medo, ressentimento, culpa, desamparo e dor. É importante reconhecer e aceitar o está a sentir, seja algo positivo ou negativo. Isso não significa que não ama e não se preocupa com a pessoa de quem cuida, mas significa que é simplesmente humano e tem momentos bons e maus.

2 - Não tente fazer tudo

Mesmo se for o principal cuidador da família, não pode fazer tudo sozinho. Precisará da ajuda de amigos, irmãos e outros membros da família, bem como profissionais de saúde. Caso contrário, esta função pode consumi-lo rapidamente e comprometer as suas capacidades de cuidar.

3 – Respeite as suas próprias necessidades

Quando feito da maneira certa, cuidar de um ente querido pode ser uma tarefa prazerosa para quem cuida e para quem é cuidado. Ser calmo e relaxado e ter algum tempo especificamente para se relacionarem mutuamente é muito importante e ajuda a ter mais estabilidade emocional, revelando-se como um processo que ajuda a reduzir o stress. Se o cuidador se sentir distraído, cansado, aborrecido, esta conexão será difícil. É preferível tirar um tempo para si, para depois poder ser um melhor cuidador. Faça algo de que gosta: ler, ir ao cinema, cozinhar, relaxar, caminhar, fazer desporto…

4 – Aproveite os serviços comunitários

Os serviços que podem estar disponíveis na sua área de residência incluem lares de dia, auxiliares de saúde em casa, refeições entregues em domicílio, cuidados de repouso, serviços de transporte e enfermagem especializada. Informe-se de quais existem e saiba como tirar proveito, para facilitar o seu trabalho.

11 visualizações
  • Black Facebook Icon